A Brasileira

Foi em Novembro de 1905, que A Brasileira do Chiado abriu as suas portas ao público na Rua Garrett. Vendia o "genuíno café do Brasil", produto que na época era muito pouco apreciado ou mesmo evitado pelas donas de casa lisboetas.

Adriano Telles, o seu fundador, começou por vender café, entre outros produtos do Brasil, juntamente com as instruções de preparação da bebida, que oferecia aos seus clientes. O sucesso foi tal que em 1908 construiu uma Sala de Café, uma inovação absoluta em Lisboa (e no país, claro!). Foi lá que surgiu o termo "bica", e também foi lá que se criou o hábito de ir tomar café e ficar em amena cavaqueira com os amigos e colegas. Por lá passaram estudantes da Faculdade de Letras e da Escola de Belas-Artes, frequentadores do Teatro São Carlos, advogados, médicos, jornalistas, revolucionários, escritores, poetas e pintores. Destaca-se Fernando Pessoa que ainda hoje está lá sentado na esplanada.


Hoje podemos encontrar A Brasileira também no Campo Pequeno ou nos Armazéns do Chiado. Foi neste último onde entrei para fugir à confusão e barulho da área de restauração.



Café: não provei...
Espaço: agradável, com luz natural, mais calmo que os restantes na zona.
Atendimento: simpáticos.
Produtos/Serviços: iguais aos do café original.
Frequência: quase todo o tipo de gente que frequenta o Chiado, à excepção dos góticos.
Localização: fica um bocado escondido no meio dos outros.


A Brasileira

Armazéns do Chiado

Loja nº 6.04 - Piso 6

Chiado - Lisboa

3 comments:

croqui said...

mandaram-me num mail obre a etimologia de algumas palavras, o seguinte, q talvez já saibas mas q achei interessante partilhar ctg:

Quando o café "A Brasileira" vendeu os primeiros cafés "expresso" em Lisboa, o público achou-os amargos e daí que o proprietário da casa tivesse inventado o slogan para ajudar nas vendas:"Beba Isto Com Açúcar". E pegou!! Hoje, a palavra foi reduzida às suas iniciais: BICA! Afinal, a BICA tem uma razão forte de existir!!...

Fugitiva said...

Que giro! :D eu cá bebo BISA - sem açúcar! ;)

Anonymous said...

Gostei deste blog! Cheira bem e sabe bem! vim aqui parar por causa do nome que vi aí noutro blog qualquer… as ideias giras fogem-me sempre para outras mentes antes de eu as agarrar… Quanto ao café da Brasileira, se não provaste não o faças. Só o provei uma única vez e já tinha ouvido dizer que era intragável… e de facto é… não fosse o meu desespero por um primeiro café às 08:00 da manhã de um sábado muito quente nunca teria ficado com o sabor horrível na boca. E logo de manhã a Brasileira não tem aquele encanto derivado do colorido e diversidade que por lá abunda noutras horas mais tardias.